Servidores cobram indenização da Alepe

 Nunca a Assembleia Legislativa de Pernambuco deixou de cumprir com as suas obrigações trabalhistas, pagando o que os assessores afastados de uma legislatura para outra têm direito como indenização. Já se passaram praticamente dez meses e os prejudicados não recebem sequer uma satisfação.

São mais de 600 assessores demitidos, porque os parlamentares para os quais trabalhavam não se reelegeram. De quatro em quatro anos, isso se dá como praxe, mas o primeiro-secretário Clodoaldo Magalhães, em entrevista ao Frente a Frente, prometeu quitar o débito, até agora nada. "Todos nós temos esse direito, mas, diferente de outras mesas diretoras, a atual ignora o sofrimento de mais de 600 pais de famílias", reclama um ex-servidor de gabinete.

Anterior Proxima Página inicial