Sobe número de brasileiros que não têm o que comer

 O Globo - Por Ancelmo Gois

No mesmo dia em que Bolsonaro afirmou que “falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira”, a FGV Social concluiu que, no ano passado, 30% dos brasileiros diziam que não tinham dinheiro para comprar alimentos necessários para eles e a família deles. Em 2014, antes do início da recessão, eram 20%.

Ou seja: segundo Marcelo Neri, não só o problema existe como, na visão dos brasileiros, ele cresceu com o tempo.
Diga-se a favor do argumento de Bolsonaro que, nas últimas décadas, o Brasil deu avanços importantes no combate à fome. Nos anos 1990, quando Betinho (1935-1997) lançou a Campanha da Cidadania, eram 32 milhões de famélicos. 
De lá para cá melhorou, em parte, graças a FH e Lula (dois personagens que o presidente gostaria de banir da vida pública).
O primeiro derrotou a hiperinflação, cuja vítimas maiores eram os pobres, e o segundo avançou em politicas sociais.

Anterior Proxima Página inicial