Deputado diz que Governo de Pernambuco deve R$ 1,2 bilhão a fornecedores e prestadores de serviços

 Fornecedores e prestadores de serviços têm R$ 1,2 bilhão a receber do Governo de Pernambuco. A informação foi exposta esta semana pelo deputado estadual João Paulo Costa (AVANTE) em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O parlamentar pediu que o governo estadual regularize a situação o mais rápido possível.
Entre os credores estão fornecedores de medicamentos, organizações sociais e terceirizadas que prestam serviços essenciais nos hospitais, escolas e departamentos públicos. Na lista consta a Fundação Altino Ventura (FAV), que cancelou cirurgias e atendimentos por falta de repasses. A instituição tem saldo de R$ 14 milhões a receber.
De acordo com João Paulo, os débitos prejudicam os serviços prestados à população. “Acredito que o não pagamento compromete não só a prestação de serviços à população, que é prioridade, mas também o equilíbrio financeiro das empresas contratadas, o que gera o aumento do desemprego, já que por falta de recursos elas declaram falência e os funcionários sofrem com o atraso dos salários”, disse.
João Paulo afirmou que vai solicitar à Comissão de Finanças da Alepe que convide o secretário estadual da Fazenda, Décio Padilha, e representantes dos principais credores para discutir o problema. Também pedirá uma visita aos hospitais e equipamentos públicos que são geridos ou tenham contrato de prestação com o Governo do Estado. A UTI do Pronto Socorro São Francisco, de Salgueiro, está nessa lista.

Anterior Proxima Página inicial