Pai de atirador do massacre de Suzano aparece pela primeira vez, chora, e não reconhece filho

 Após toda a repercussão envolvendo o massacre ocorrido na Escola Estadual Professor Raul Brasil, no último dia 13 de março, informações relativas aos assassinos começam a surgir.
A equipe do programa “Hoje em Dia”, da TV Record, foi até Suzano, para entrevistar o pai de Luiz Henrique, o rapaz que aparece nas filmagens portando uma besta, além de golpear as vítimas já caídas no solo, assim como os que tentavam fugir, com um machado.
O senhor de quase 70 anos de idade está muito abalado com tudo o que aconteceu. Ele não consegue entender o que teria motivado o filho a cometer tamanha crueldade, e diz não reconhecer o filho, afinal de contas, as atitudes por ele realizadas não fariam parte de seu perfil.
Descrito pelo pai como um rapaz calmo e tímido, Luiz Henrique tinha dois sonhos na vida: adquirir um automóvel, e tornar-se policial. Contente pelo seu primeiro emprego, como paisagista, o pai conta que teria aconselhado o rapaz a juntar um dinheiro e dar início aos estudos, na intenção de conseguir concretizar o seu desejo.
O senhor conta que lamenta muito, não pelo filho, mas pelos mortos que se sucederam da tragédia. Segundo ele, a família também é vítima da situação, e acredita que o seu filho, um rapaz de bom coração, possa ter sido influenciado a cometer o crime.
Luiz Henrique era vizinho de Guilherme, o jovem de 17 anos que faz os disparos com arma de fogo, e do terceiro suspeito, o qual foi detido pela polícia, sob suspeitas de ter colaborado na elaboração do crime.
Os três eram amigos inseparáveis, estudaram na escola onde o crime aconteceu, e ficavam horas conversando na rua, levando uma vida normal para adolescentes da idade, segundo o depoimento do pai.

Anterior Proxima Página inicial