Câmara de Carnaíba aprova quase meio milhão de reais para ações do muncipio

 Os vereadores da base de oposição politica de Carnaiba, composta pelos vereadores Neudo da Itã, Preguinho, Anchieta Crente, Irmão Adilson e pelo Presidente Gleybson Martins, junto aos vereadores da base da situação, aprovaram na Sessão ordinária da Câmara de Vereadores no final da manhã desta quarta feira 27, um total de três projetos do Poder Executivo que autorizam a abertura de crédito adicional totalizada no valor de R$  488.915,54 (Quatrocentos e oitenta e oito mil, novecentos e quinze reais e cinquenta e quatro centavos).
Os créditos se referem ao Projeto de Lei n° 006/2019 onde o prefeito pede autorização para o crédito adicional do tipo especial ao Orçamento do  presente exercício para atender as despesas de construção de privadas higiênicas do programa do Governo Federal, no valor de R$ 356.000,00 (Trezentos e cinquenta e seis mil reais), para o Projeto 007/2019 que o Executivo  pede  R$ 51.000,00 (Cinquenta e um mil reais) para atender despesas do FEM MULHER do governo do estado de Pernambuco e o Projeto 008/2019 no valor de R$ 81.915,54 (Oitenta e um mil, novecentos e quinze reais e cinquenta e quatro centavos) para as demandas de convênio AD 17/2019 da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, que tem como objetivo o apoio ao projeto de expansão da zona industrial no município de Carnaíba.
 -"Quando o projeto vem completo, a gente não tem nada contra e aprovamos! Constatamos  ser um projeto todo ok, redondo, e assim demos pareceres favoráveis, liberando R$ 488.915,00, quase meio milhão de reais para o prefeito por essas ideias em práticas". Disse o vereador Anchieta Crente (PR), Presidente da Comissão de Redação e Justiça da Câmara.
 -"São três projetos que somam quase meio milhão de reais que estão sendo aprovados nessa casa. Desde a semana passada, estávamos justificando e esclarecendo a população, sobre um projeto encaminhado pelo executivo com suspeita de fraude, e não aprovamos devido isso. Não estamos aqui para errar e brincar com o dinheiro público. Nosso papel quando se suspeita de alguma coisa errada é indiciar e mandar para o Judiciário investigar as supostas irregularidades.
Vereadores do governo não tem quorum para aprovar ou desaprovar projetos dessa natureza, somem-se a nós da oposição e trabalhem pelo povo, defendendo o povo. Aprovamos este projeto por não demostrar nenhuma irregularidade". Pontuou Neudo da Itã em seu discurso.



Anterior Proxima Página inicial