Aos gritos de “ladrão”, Temer chega à sede da PF no Rio

 O ex-presidente Michel Temer (MDB) chegou à Superintendência da Polícia federal no Rio de Janeiro, onde ficará preso preventivamente.
Um grupo de cerca de dez manifestantes esperava a chegada do ex-presidente, que foi chamado de golpista e ladrão. Dois deles ergueram uma bandeira do Brasil.
O juiz Marcelo Bretas, que determinou a prisão de Temer, decidiu mantê-lo no local e afirmou que o tratamento deve ser o mesmo dado ao ex-presidente Lula, preso na Polícia Federal de Curitiba desde abril de 2018.
O ex-ministro Wellington Moreira Franco também foi levado à PF do Rio, mas deve ser transferido em breve ao Batalhão Especial Prisional (BEP), unidade gerida pela Polícia Militar do Rio em Niterói, onde está hoje o ex-governador Luiz Fernando Pezão.

Anterior Proxima Página inicial