Aluno de 15 anos ameaça "matar geral" em escola de Serra Talhada

 A Delegacia de Polícia Civil de Serra Talhada, no bairro AABB, amanheceu cheia de pais de alunos da Escola de Referência Professor Adauto Carvalho (Erempac) nesta quinta-feira (21). Muitos estão preocupados com a segurança dos filhos após um estudante da escola, de 15 anos, ter postado no grupo de WhatsApp do 1º Ano que iria fazer uma matança no educandário nesta manhã.

A mensagem teria se espalhado na noite dessa quarta-feira (20), após o garoto externar no grupo de amigos que da chacina “iria sobrar vivo apenas meu irmão”. No perfil do WhatsApp do suposto garoto foi escrita a frase: “Menino que quer matar geral”. O medo e a apreensão dos pais é justificado.
Na semana passada, dois jovens mataram 8 pessoas em uma escola na cidade de Suzano, em São Paulo. Em Serra Talhada, fotos do suposto estudante vazadas do grupo do 1º ano da Erempac mostram o estudante compartilhando a foto de uma pistola. Ainda não se sabe se o armamento é de verdade.
“Minha neta está com medo de ir à escola. Isso é preocupante demais”, disse a psicopedagoga Maria Rita Duarte. Os pais querem que a Polícia Civil tome providências sobre o caso, no sentido de evitar o pior.

ESCOLA E SUSPENSÃO
O grupo de pais que iria prestar queixa da Delegacia informou que a direção da escola convocou uma reunião com o conselho da Erempac para esta sexta-feira (22).
Eles também mostraram  um áudio em que a diretora do educandário teria garantido que já conversou com os pais e com o garoto que ameaçou “matar geral”.
No áudio, há garantias que “tudo já está esclarecido” e que a ameaça não passou de “brincadeira de mau gosto” e grande “besteirada”. Em sua defesa, o garoto teria alegado que vinha sofrendo bulliyng.
Ainda, conforme relato do grupo de pais, o menor teria sido suspenso da escola por dois dias. Alguns pais de alunos da Erempac que são policiais militares estiveram cedo no colégio prontos a evitar a ação criminosa. (Farol)

Anterior Proxima Página inicial