.

.

.

.

.

.

Moro diz que decidiu ser ministro porque cansou de ‘levar bola nas costas’

 O futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, disse nesta 2ª feira (3.dez.2018) que trocou a magistratura pelo Executivo porque estava “cansado de tomar bola nas costas”. A expressão foi usada para caracterizar a limitação do alcance de suas sentenças enquanto juiz.
“Como gostamos de futebol, temos no Brasil uma expressão segundo a qual alguém diz estar cansado de levar bola nas costas”, disse. “Meu trabalho no Judiciário era relevante, mas tudo aquilo poderia se perder se não impulsionasse reformas maiores, que eu não poderia fazer como juiz”, completou.
Para Moro, o trabalho de procuradores, policiais e juízes não basta para enfrentar a corrupção.
“Durante esses 4 anos [de atuação na Lava Jato], me perguntei se não tinha ido longe demais na aplicação da lei, se o sistema político não iria revidar. Esse caso ia chegar ao fim, e era preciso que gerasse mudanças institucionais. Me senti tentado pela possibilidade de fazer algo mais significativo, não pela posição de poder”, afirmou.
As declarações foram feitas durante seminário promovido pela Fundación Internacional para la Libertad, em Madri, na Espanha. Moro participou do painel“Brasil, principais alinhamentos do novo governo”, mediado pelo Nobel de Literatura peruano Mario Vargas Llosa.
Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, também ia participar da mesa, mas cancelou sua participação de última hora por motivos de saúde.
Fonte: Poder 360

Anterior Proxima Página inicial