.

.

.

.

.

.

Empresários relatam que serra-talhadenses mortos no Ceará foram ‘escudos’ humanos durante tiroteio

O empresário serra-talhadense João Batista Magalhães (Foto), 49 anos, e seu filho, Vinicius Magalhães, 14, além de mais três pessoas que vinham para Serra Talhada, Cícero Tenório dos Santos, 60 anos, sua esposa, Claudinei Campos de Souza, 42, bem como o filho do casal, Gustavo Tenório dos Santos, 13, foram usados como escudos humanos durante o tiroteio entre os bandidos e a polícia, na madrugada desta sexta-feira (7) no município de Milagres, no Cariri Cearense.

A afirmação foi feita pelo empresário João Daniel e pelo corretor de imóveis, Mario Olímpio.
Eles fazem parte de uma comitiva de amigos e familiares que seguiram logo cedo para organizar o translado dos corpos de Milagres para Serra Talhada.
“Uma coisa horrível, eles foram feitos de escudos humanos e ficaram no meio do tiroteio. Muito triste e o clima é de dor por aqui”, disse Olímpio, afirmando que os corpos deveriam sair do Ceará às 18h desta sexta (7) e serão velados na Casa de Homenagens Póstumas Bezerra de Melo, no, Centro.
O sepultamento deverá acontecer nesse sábado (8), o horário ainda não foi confirmado.
O casal e o filho que vinham de São Paulo serão sepultados no distrito do Carmo, em São José do Belmonte. Claudinei Souza, é natural da localidade.
Este relato dos empresários serra-talhadenses coloca em xeque a ação da polícia, evidenciando um total despreparo para lidar com a situação.
Farol

Anterior Proxima Página inicial