.

.

.

.

.

.

Armando acusa Câmara de “inação” por perda do acervo de Abelardo da Hora

 O senador Armando Monteiro (PTB-PE) acusou hoje (terça, 27) o governador Paulo Câmara de “inação” e “insensibilidade” pela transferência do acervo do artista pernambucano Abelardo da Hora ao governo da Paraíba. Em rápido pronunciamento no plenário, disse ser lamentável “a falta de iniciativa” do governo em abrigar o acervo.

“O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho,  foi muito mais atento e proativo ao oferecer em João Pessoa um memorial para receber as obras de um artista tão completo como foi Abelardo da Hora, escultor, pintor e ceramista de vasto talento. A família de Abelardo tentou inutilmente doar o acervo ao governo de Pernambuco. Faltou sensibilidade ao governo, especialmente num momento em que se registra o aniversário de quatro anos da morte do artista”, declarou Armando.

Em carta divulgada na imprensa, a família de Abelardo da Hora afirma que tentou desde 2014 doar o acervo ao governo de Pernambuco, por falta de condições financeiras para mantê-lo em boas condições num casarão da família na Rua do Sossego, no Recife. Alegam os herdeiros do escultor que o governo pernambucano não conseguiu oferecer as mesmas condições do memorial construído pelo governo paraibano para abrigar, manter, preservar e divulgar as mais de 300 obras do acervo de Abelardo da Hora.

Anterior Proxima Página inicial