Voos de filho de Bolsonaro para treinos de tiro foram pagos pela Câmara

 O deputado federal reeleito em São Paulo, Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), teria utilizado verba da cota parlamentar para treinos de tiro em Santa Catarina.
Em um vídeo publicado no dia 28 de agosto de 2016 em seu canal no YouTube, com o título "Sessão de desestresse ontem no Clube e Escola de Tiro 38", o deputao aparece numa sessão de tiros num clube privado em Florianópolis. A data com uma passagem comprada no dia 27 do mesmo mês saindo do Rio de Janeiro para a capital catarinense.
A cota parlamentar é direito de todos os deputados federais e só pode ser usada quando há interesse público. De acordo com a legislação, "a cota é destinada a custear gastos exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar".
Portal da transparência mostra histórico de viagens e gastos no valor de R$ 224,5 mil em passagens aéreas
Eduardo Bolsonaro, deputado mais votado em São Paulo, fez viagens frequentes no início do mandato, em 2015, para o litoral de Florianópolis, onde pratica o tiro esportivo, e também para o Rio Grande do Sul, onde Heloísa Wolf, sua namorada, estudava e morava.
Entre 2015 e 2016, o gabinete de Eduardo pediu reembolso de 21 passagens aéreas que tinham como origem ou destino Florianópolis ou Navegantes, uma cidade vizinha. Os dados são constatados no sistema de transparência da Câmara.
No mesmo período, há outros 13 pedidos de reembolso de passagens que tiveram origem ou destino Porto Alegre e Caxias do Sul.
O total de verba gasta com passagens relativas a capital catarinense é de R$ 21 mil. Já as passagens para o Rio Grande do Sul totalizam R$ 19 mil. Eduardo gastou R$ 411 mil da cota parlamentar em 12 meses, sendo R$ 224,5 mil para passagens aéreas.
Outras passagens coincidem com a ida do deputado a Oktoberfest, em Blumenau (SC), e outra com a comemoração do seu aniversário em Camboriú (SC) em um restaurante japonês.

Anterior Proxima Página inicial