.

.

.

.

.

.

PSOL e Boulos anunciam apoio a Haddad no segundo turno

O PSOL e o candidato derrotado à Presidência da República Guilherme Boulos anunciaram no começo da noite desta segunda-feira 8 o apoio da legenda a Fernando Haddad (PT) e Manuela D’Ávila (PCdoB) no segundo turno das eleições presidenciais. Boulos terminou a eleição em décimo lugar, com 617.120 votos, ou 0,58% do total.
Em nota, a legenda cita a necessidade de combater o que chama de “fascismo” e “golpe”, representado pelo adversário de Haddad, Jair Bolsonaro (PSL). “A tarefa central nesse momento é, portanto, derrotar Bolsonaro. Sua derrota abre a possibilidade de bloquear a agenda iniciada por Temer, garantir a soberania nacional e reunir condições para seguir defendendo as conquistas democráticas frente ao autoritarismo”, afirmou o partido em nota assinada por sua Executiva Nacional.
O texto do PSOL também determina que os militantes do partido apoiem, para o segundo turno das eleições presidenciais, apenas candidatos que se oponham “ao projeto de Bolsonaro”. “Convocamos toda a nossa militância a tomar as ruas para continuar dizendo em alto e bom som: ele, não!”, completa o texto, em referência aos protestos convocados pro grupos de mulheres contra o presidenciável do PSL.
O PSOL diz também que centrará a sua militância em uma relação de causas importantes para a legenda, a começar pela revogação de medidas econômicas do governo do presidente Michel Temer (MDB), em especial a reforma trabalhista aprovada em 2017. A candidatura de Boulos contava com o apoio do PCB e a líder indígena Sonia Guajajara (PSOL) como candidata a vice-presidente.

Anterior Proxima Página inicial