.

.

.

.

.

.

Compesa intensifica trabalho para levar água do Rio São Francisco até a próxima semana para Pesqueira

 As águas do Rio São Francisco avançam em direção ao Agreste. Os testes da Adutora do Moxotó continuam em ritmo acelerado com as equipes da Compesa trabalhando nos três turnos para fazer o enchimento da Adutora e corrigir os vazamentos ao longo dos trechos. Nesta sexta-feira, 05, o presidente da Compesa e equipe técnica estiveram no município para acompanhar de perto os serviços. De acordo com a Companhia, 100 km já foram testados, a água já chegou a Arcoverde e está prestes a chegar a Pesqueira. “O ponto de entrega de água em Pesqueira já está pronto (Estação de Tratamento de Água da cidade). Estamos confiantes que na próxima semana a água chega nas torneiras dos moradores de Pesqueira”, informou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Os testes estão ocorrendo próximo ao povoado do Novo Cajueiro, distrito de Pesqueira. “Essa é uma obra imensa e complexa. São 550 km de adutoras e os vazamentos vão surgir porque só conseguimos identificá-los à medida que a tubulação vai recebendo água. Sei que os moradores de Pesqueira estão ansiosos e nós também porque essa água vai dar segurança hídrica à cidade, mesmo no período de seca”, explicou Tavares.

Em Pesqueira, a água será tratada na Estação de Tratamento de Água e será distribuída na cidade e também transportada para atender a população de Alagoinha. Outros municípios também receberão água do Rio São Francisco beneficiados pela interligação da Adutora do Moxotó com a Adutora do Agreste. São eles: Vertentes, Pedra, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Bento do Una e São Caetano. Em Belo Jardim, a comitiva vistoriou a derivação da adutora para o município. A expectativa da Compesa é que até o fim deste mês a água chegue a Belo Jardim, na Estação de Tratamento de Água. De lá, irá atender automaticamente pelo Sistema Integrado as cidades de Tacaimbó, Sanharó e São Bento do Una. “Essa obra representa a sensibilidade do Governador Paulo Câmara e a capacidade de gestão para interligar sistemas e botar pra funcionar mesmo sem as obras de transposição do Rio São Francisco terem sido totalmente concluídas pelo Governo Federal”, afirmou o presidente.

Anterior Proxima Página inicial