PSL expulsa deputado Alexandre Frota após criticar Bolsonaro

 O Partido Social Liberal (PSL) decidiu nesta terça-feira, 13, expulsar o deputado federal Alexandre Frota (SP), que recentemente passou a fazer críticas à legenda e ao governo de Jair Bolsonaro, seu correligionário.
Como pano de fundo está o veto do Palácio do Planalto a indicações de Frota para cargos na Agência Nacional de Cinema (Ancine) e a perda de poder do diretório municipal de Cotia, na região metropolitana da capital paulista.
O pedido de expulsão partiu da deputada Carla Zambelli (SP) e foi subscrito pelos também deputados Caroline de Toni (SC), Bia Kicis (DF) e por Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP). O senador Major Olímpio (SP) também cobrou o afastamento definitivo do deputado, o terceiro mais votado da sigla no Estado.
Zambelli argumenta que Frota tem demonstrado “infidelidade” ao atacar o governo e colegas de bancada. A deputada diz ainda que a abstenção do parlamentar na votação do 2º turno da Previdência é uma traição à sigla. A proposta foi aprovada por 370 votos a favor, 124 contra e uma abstenção, a de Frota.
A situação do parlamentar na sigla piorou após ele afirmar que o presidente Bolsonaro é a sua “maior decepção” e que a indicação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), seu filho, para a embaixada brasileira em Washington representa a “velha política”.

Anterior Proxima Página inicial