Dois secretários e seis servidores da Prefeitura de Campina Grande são afastados sob suspeita de envolvimento no escândalo da merenda escolar

 O escândalo da merenda escolar na Prefeitura de Campina Grande,detonado hoje pela Polícia Federal, atinge a cúpula do primeiro escalão da Prefeitura. E a bomba: dois secretários dos mais prestigiados na administração de Romero Rodrigues, além de cinco servidores, foram afastados pela Justiça Federal.
Os secretários afastados foram Paulo Diniz, da Administração e Iolanda Barbosa, da Educação. Além deles dois, foram afastados de suas funções cinco servidores. Tanto os secretários, quanto os servidores, são suspeitos de envolvimento com os fatos investigados na Operação Famintos.
A informação sobre os afastamentos foi dada em entrevista concedida agora há pouco em hotel de Campina Grande, por membros da PF e da Controladoria Geral da União.
De acordo com a Polícia Federal, uma das empresas investigadas tinha um proprietário que nunca existiu. O fato chamou a atenção dos investigadores. O prejuízo de acordo com a CGU chega a cerca de R$ 2,3 milhões na compra de merenda escolar.
Em Campina Grande foram cumpridos nove mandados de prisão, mas os nomes dos detidos não foram divulgados.

Anterior Proxima Página inicial