Ação contra jornalista parece intimidação

Blog de Kennedy
Pedido da PF ao Coaf
Se não houver fundamento, é ataque à liberdade de imprensa.
O pedido da Polícia Federal para que o Coaf investigue Glenn Greenwald parece ser uma tentativa de intimidar o jornalista do “The Intercept Brasil”. A PF precisa mostrar as fundamentações e suspeitas levadas ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras para justificar a investigação.
Vencedor do prêmio jornalístico de maior prestígio dos Estados Unidos, o Pulitzer, Greenwald é um repórter respeitado, bem como o site de notícias que fundou no Brasil. O “The Intercept Brasil” publicou uma série de reportagens com interesse público que expõe o modus operandi dos principais atores da Operação Lava Jato.
As revelações incomodaram estrelas da investigação, como o ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e chefe da PF. O procurador Deltan Dallagnol também aparece em conversas reveladas pelo site e outros veículos de imprensa que fizeram parceria com o “The Intercept Brasil”.
Há trechos que advogados consideram que podem ser configurados como crimes de prevaricação e obstrução de justiça. A imparcialidade de Moro como juiz desaparece com a leitura do material publicado até agora. Para que se justifique o pedido ao Coaf, a polícia necessita ter algo muito consistente. Se for uma investigação para retaliar e incomodar Greenwald, é um ataque à liberdade de imprensa. Por isso, são necessárias explicações sobre os fundamentos para uma investigação direcionada contra o jornalista americano que vive e trabalha no Brasil.

Anterior Proxima Página inicial