No Recife, Bolsonaro enaltece ministros e diz que ajudará o Nordeste

 Em um discurso que durou menos de dez minutos e sem a promessa de novos anúncios para o Nordeste, Jair Bolsonaro (PSL) se comprometeu a ajudar os ‘irmãos do Nordeste’, para que a região prospere. E para isso aconteça, colocou a disposição os ministros que formam o seu governo para receber novas ideias. O evento aconteceu na manhã desta sexta-feira (24), no Instituto Ricardo Brennand, zona Oeste do Recife. “O que nos queremos, com toda certeza, é que nossos filhos sejam melhores do que os pais. Só assim conseguiremos colocar o Brasil no lugar de destaque que ele merece. Nós queremos fazer o possível para ajudar os irmãos do Nordeste“, armou.

Bolsonaro também fez uma série de anúncios para a região nordestina. Segundo ele, será encaminhada para as famílias mais pobres 200 toneladas de milho por um preço mais barato. Ainda anunciou o satélite apresentado pelo ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, que trouxe internet para um milhão de estudantes. No fim, o chefe do Executivo brasileiro ainda ressaltou a importância do Bolsa Família, onde disse que era obra feita antes dele.  “Eu apenas sou maestro de uma orquestra. Nossos ministros trarão para os senhores o que merecem. Nossos ministros estarão à disposição para aperfeiçoar o plano para trazer justiça para a região“, cravou o presidente.

Por fim, Bolsonaro lembrou da reforma da Previdência e de como ela trará novos investimentos internacionais para o Brasil. “Nós temos um desafio que não é meu, mas dos governadores e prefeitos, que e a reforma da Previdência. Sem a qual, não poderemos fazer nada daqui. Gostaríamos que nada fosse alterado, mas é direito do parlamento“, completou.

O encontro faz parte da agenda do presidente que começou no Recife, onde Bolsonaro participa da reunião do conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O colegiado fará a apresentação do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste e do projeto de lei que o instituirá, a ser encaminhado ao Congresso Nacional. Ainda na capital pernambucana, o presidente se reúne com os governadores da região e de Minas Gerais e Espírito Santos, que também fazem parte da Sudene. Nesta tarde, o presidente virá a Petrolina, onde entrega um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida. No fim da tarde, a previsão é que ele deixe o Nordeste e siga para o Rio de Janeiro.

Encontro

O presidente se reuniu no Instituto Ricardo Brennand, complexo cultural da capital pernambucana, com 11 governadores. Todos da região estão presentes – Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Além deles, também foram convidados os governadores de Minas Gerais e Espírito Santo, abrangendo parte do Sudene. Parlamentares nordestinos, que cobravam a ida do presidente à região, também foram chamados.

Na primeira entrevista após assumir o cargo, Bolsonaro disse que os governadores nordestinos não deveriam pedir dinheiro a ele. “Não venham pedir nada para mim, porque não sou presidente. O presidente está lá em Curitiba”, disse ele, em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato. Bolsonaro, porém, argumentou que não abriria uma guerra política para não prejudicar os eleitores. “Não posso fazer uma guerra com governador do Nordeste atrapalhando a população. O homem mais sofrido do Brasil está na Região Nordeste. Vamos mergulhar para resolver muitos problemas do Nordeste.“

A viagem de Bolsonaro foi precedida de encontros com esses governadores. Em uma reunião recente em Brasília, ministros palacianos apelaram por mais apoio à reforma da Previdência. Argumentaram que, apesar das diferenças políticas, não era mais tempo de “palanque“. Os governadores disseram entender a necessidade da reforma, mas cobraram proteção aos pobres do Nordeste. (Fonte: JC Online)

Anterior Proxima Página inicial