Polícia prende homem suspeito de vender arma usada no massacre em escola de Suzano

 A Polícia Civil prendeu na tarde desta quarta-feira (10) o homem suspeito de vender a arma usada no massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, que deixou 10 mortos em 13 de março, entre eles os dois assassinos. A Justiça de Suzano decretou a prisão temporária dele por 30 dias.
Segundo a polícia, o homem, que trabalha como mecânico e tem cerca de 50 anos, foi encontrado na zona rural de Suzano e levado para prestar depoimento na delegacia. A arma foi vendida pela internet.
Os assassinos planejaram o crime por mais de um ano. Outras 11 pessoas ficaram feridas, todas já tiveram alta.
Segundo informações iniciais da investigação, rastros deixados pelos dois assassinos em redes sociais, celulares e em suas casas permitiram que a polícia pudesse chegar ao homem que comercializou a arma e foi preso nesta quarta-feira. Ele é conhecido como Cabelo.

Anterior Proxima Página inicial