Milagre de Israel

 Coluna do Estadão - Alberto Bombig
Seguros de que Jair Bolsonaro iniciará nesta semana as sonhadas conversas com os presidentes de partidos, auxiliares do presidente na articulação buscam também convencê-lo a adotar uma agenda periódica com bancadas regionais do Congresso. Na visão desses interlocutores, a porta aberta aos dirigentes partidários representará o reconhecimento da política como instrumento para governar.
Mas, sozinha, não deverá ser suficiente para evitar que a reforma da Previdência seja desfigurada. Portanto, a ideia é pavimentar todos os caminhos possíveis.
Fora do grupo dos confiantes, os mais céticos já dizem que, se Bolsonaro voltar do exterior disposto a criar e manter os canais periódicos de diálogo com bancadas e líderes de partidos, Brasília estará diante do “milagre de Israel”.
Nessas conversas com grupos maiores de interlocutores, os conselheiros de Bolsonaro esperam que os temas sejam em torno de pautas e de projetos e não se centrem em cargos e emendas.   

Anterior Proxima Página inicial