Para Rafael Thyere, Sport está longe do nível pretendido por Guto Ferreira

 A reedição da dupla Rafael Thyere e Guto Ferreira, que já trabalharam juntos na Chapecoense em 2018, começou bem. Com Guto no banco, estreando pelo Sport, Rafael marcou o seu primeiro gol pelo Leão na vitória de 3 a 1 sobre o Afogados-PE, na última quinta-feira. Apesar do bom início, o jogador disse que o time ainda tem muito a evoluir para atender ao que o novo comandante pede.

A vitória, no entanto, foi vista como essencial para aliviar o nível de pressão que os jogadores viviam. O Sport vinha de duas derrotas duras. A primeira diante do Tombense-MG, por 3 a 0, que ocasionou na eliminação na Copa do Brasil ainda na primeira fase. Outra foi no Clássico das Emoções diante do Santa Cruz, por 1 a 0, pelo Pernambucano. Aquele foi o último jogo do então técnico Milton Cruz pelo Leão.

- Guto gosta de trabalhar o time marcando em cima, encaixado. Ainda estamos longe de como ele gosta. Mas é bom trabalhar com vitórias. Melhor do que como vinha sendo, com pressão. O torcedor quer resultado imediato, a gente também quer, mas sabemos que, com o tempo, vamos evoluir.

Por coincidência, o último gol que Rafael Thyere tinha marcado foi também sob o comando de Guto Ferreira. Foi na derrota da Chapecoense para o Palmeiras, por 2 a 1, pela 22ª rodada da Série A de 2018.

- Fico feliz em ter marcado a primeira vez pelo Sport. Contra o Petrolina, quase marquei, mas o goleiro foi bem. É bom começar com uma vitória.

Anterior Proxima Página inicial