Voo da Latam tem choro, oração, porta arrombada e gritos antes de pouso em MG

 O advogado Marcello Sant’Ana, 50 anos, diz que esta quinta (20) “é o primeiro de vida” de todos os passageiros que estavam no Boeing 777 da Latam que fez um pouso de emergência em Confins (MG) nesta madrugada.
Ele, que viajava com a mulher, a assessora de comunicação Márcia Stival, 48 anos, afirma que o comandante da aeronave foi um um herói. “Ele foi muito hábil, encontrou um aeroporto com pista longa e pousou no escuro. Segundo nos contaram, ele não tinha nenhuma visibilidade da pista”.
“Nunca vivi nada parecido”, diz sobre os momentos que classifica como “de terror e pânico” no ar. De acordo com ele, logo depois que vazou o áudio da cabine de comando, com a informação de que o avião estava com um problema muito grave por conta de uma pane elétrica, “as pessoas começaram a gritar e a chorar”. “Alguns desafivelaram os cintos e levantaram, outros pegaram bíblias e terços e começaram a rezar”, conta. “Foi assustador.”
Em meio a gritos, choro e pânico, diz ele, uma passageira se trancou em um dos banheiros da aeronave. Um dos tripulantes precisou praticamente arrombar a porta e tirá-la a força. A orientação era para que todos permanecessem sentados e com os cintos de segurança afivelados.
Sant’Ana conta que a tripulação fez um esforço para que todos mantivessem calma. “Tentavam nos acalmar dizendo que não era nada sério, mas a gente sabia que algo estava errado. O avião fazia um forte barulho estranho e sentíamos um cheiro de queimado. O ar-condicionado também foi desligado”, diz.
A tensão, segundo ele, não cessou quando o avião pousou. Ele conta que nem deu tempo de tentar levantar. A tripulação informou que havia risco de incêndio e o clima de pânico voltou quando um passageiro começou a gritar dizendo que aeronave iria explodir. “Nesse momento, todo mundo ficou nervoso de novo e começou a gritar. Você pensa, realmente, que tudo acabou.”
A primeira informação foi a de que sairíamos em grupos pequenos e sem nossos pertences de mãos. Depois de uns 40 minutos, já com a situação estabilizada, pudemos deixar a aeronave com as nossas bagagens.” “Todo mundo renasceu, hoje é o primeiro dia da vida de todo mundo.”
A única pista do aeroporto de Confins foi liberada com restrições no início da tarde desta quinta (20). A poucos dias do Natal, o local ficou fechado mais de dez horas tanto para pouso, quanto para decolagens.
O fechamento aconteceu por conta de um pouso de emergência do voo LA8084 da Latam, que partiu às 00h30 (horário de Brasília) desta quinta do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e tinha como destino Londres, na Inglaterra. Segundo a companhia, a aeronave teve de interromper a viagem e aterrissar em Confins por “questões técnicas”. Segundo a Latam, 338 passageiros e 16 tripulantes estavam na aeronave que apresentou problemas.
Por: Folhapress

Anterior Proxima Página inicial