TCE julga regulares, auditória realizada na Prefeitura de Custódia

 A 2ª Câmara da Corte de Contas de Pernambuco julgou nesta quinta-feira (13), auditoria especial realizada na Prefeitura Municipal de Custódia acerca da disposição final dos resíduos sólidos, com origem nas informações obtidas por meio do diagnóstico sobre o destino final de resíduos sólidos em Pernambuco, elaborado pelo TCE-PE, em 2017, exercício financeiro de 2018, que apontou o uso de lixões a céu aberto como local de disposição final dos resíduos sólidos em mais de 70% dos municípios pernambucanos.

À unanimidade, a turma da 2ª câmara julgou regulares, com ressalvas o objeto da presente Auditoria Especial de responsabilidade do Sr. Emmanuel Fernandes de Freitas Gois – Manuca -  Prefeito e Ordenador de Despesas do Município relativa ao exercício financeiro de 2018, porém fez determinações.

Anterior Proxima Página inicial