Professores prometem paralisação em defesa dos precatórios do Fundef em Arcoverde

 Com a Câmara de Vereadores lotada por professores da rede municipal de ensino de Arcoverde, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do município, Sintema, aprovou um indicativo de paralisação já para esta semana caso a prefeita Madalena Britto (PSB) não dê uma resposta satisfatória a ofício que será encaminhado a chefe do Executivo sobre a questão do rateio dos precatórios do Fundef. 
Durante a assembleia ocorrida nesta terça-feira (11), os advogados do Sintema explicaram que a decisão do Tribunal de Contas da União não traz nenhuma novidade e em nada impede a luta dos professores pelo direito ao rateio. Em decisão ocorrida na semana passada, o TCU recomendou que os recursos dos precatórios do Fundef não fossem utilizados para pagar os professores. 
Por unanimidade, os professores de Arcoverde decidiram então enviar um Ofício, solicitando uma posição da Prefeitura sobre a questão dentro de um prazo de 24 horas. Caso a prefeita não dê nenhuma resposta, a categoria anuncia uma paralisação para a próxima quinta-feira seguindo de uma passeata. 
Após a assembleia de hoje, os professores saíram em passeata rumo a sede do Ministério Público de Pernambuco para solicitar esclarecimentos e providências quanto a situação do Fundo de Previdência do Município, o Funpremac. 
Presente a assembleia, a vereadora Zirleide Monteiro (PTB) defendeu mudanças no projeto de lei apresentado por ela para garantir os 60% dos precatórios do Fundef tanto para os professores da ativa como para os aposentados e solidarizou-se com a luta da categoria. 

Anterior Proxima Página inicial