Escrivão da Polícia Federal baleado em São José do Egito

 Por Nill Júnior

O escrivão da Polícia Federal Fernando Antônio de Souza, 55 anos, foi vítima de tentativa de latrocínio, que é roubo seguido de morte. Ele estava na casa de um cunhado. De lá deu carona à pessoa que trabalhava no imóvel dele quando perto do Clube Hotel foi abordado por dois elementos numa moto.
Um deles rendeu Fernando que estava no carro da sua filha. Ele foi levado a Riacho do Meio com  a faxineira no carro. Teve dinheiro e aliança levados. Provavelmente foi atingido ao descobrirem que ele que era Policial Federal com um disparo de arma de fogo na cabeça.
Souza foi levado ao Hospital Maria Rafael de Siqueira, entubado e levado para o Hospital de traumas de Campina Grande. Cirurgiado, teve o projetil retirado. Segundo uma irmã, ainda não saiu boletim sobre seu estado de saúde.
Natural de São José do Egito, casado com uma egipciense, tem três filhos. Policiais federais estão na região. A faxineira foi ouvida ontem na Delegacia de Afogados da Ingazeira. Crimes dessa natureza tem aumentado na área da Capital da Poesia.
Nas redes sociais, uma cunhada de Fernando se manifestou sobre o seu estado: “Fernando, meu cunhado, encontra-se em Campina Grande, no Hospital do Trauma, na recuperação pós-anestésica. Logo, estará na UTI.A cirurgia foi pela madrugada. O projétil foi retirado e estamos aguardando em Deus, que ele reaja! Peço, em nome de minha irmã Mizita e de todos nós, orações pela sua plena recuperação! Deus há de nos atender nessa hora de desespero e angústia!”

Anterior Proxima Página inicial