.

.

.

.

.

.

Datafolha: fôlego para Haddad substituir Lula nas ruas

 Murilo Ramos – Época
Assim que Jair Bolsonaro, candidato do PSL ao Palácio do Planalto, foi esfaqueado em Juiz de Fora (MG) na quinta-feira (6), seus adversários ficaram preocupados. Passaram a considerar que o deputado federal, vítima de um ataque covarde, subiria de forma acelerada na intenção de votos. O primeiro levantamento realizado por um grande instituto, o Datafolha, após o ataque, mostrou que eles estavam enganados. Bolsonaro, de fato, cresceu na pesquisa, mas dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais: passou de 22% em agosto para 24%.
Ainda assim, Bolsonaro parece firme na casa dos 20% e, salvo grandes derrapadas, estará no segundo turno das eleições. O problema para Bolsonaro continua a ser a taxa de rejeição: 43%. Com esse nível, de acordo com as simulações, perderá no segundo turno para quase todos os concorrentes.
A pesquisa mostra que o segundo pelotão é formado por Ciro Gomes (PDT), com 13%, Marina Silva (Rede), com 11%, Geraldo Alckmin (PSDB), 10%, e Fernando Haddad (PT), 9%. Se alguém desse grupo pode comemorar efusivamente é Haddad. O ex-prefeito de São Paulo tenta vencer as desconfianças de correligionários para substituir o ex-presidente Lula como cabeça de chapa e o resultado é um importante achado.

Anterior Proxima Página inicial