.

.

.

.

.

.

.

.

Polícia Federal faz apreensão histórica de haxixe no estado de Pernambuco. Três suspeitos são presos

A Polícia Federal em Pernambuco prendeu em flagrante na tarde desta terça feira 27, por volta das 13h, ROGÉRIO PEREZ GONÇALVES, solteiro, 30 anos, desempregado, natural e residente em Curitiba/PR-(não possui antecedentes criminais), SIMONE AMARAL DOS SANTOS, solteira, 40 anos, vendedora, natural de Guarapuava/PR e residente em Curitiba/PR-(não possui antecedentes criminais) e RICARDO BARBOSA LIMA, brasileiro, solteiro, 33 anos, autônomo, natural e residente em Curitiba/PR-(não possui antecedentes criminais).
As prisões aconteceram durante fiscalização de rotina destinada a reprimir o tráfico internacional e doméstico de entorpecentes no Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freyre. Os Policiais Federais ao selecionar alguns passageiros suspeitos e submeter as suas bagagens pelo aparelho de raios “x”, identificaram duas malas que continha em seu interior alguns objetos de formato retangular. Tais malas foram separadas e os seus proprietários (ROGÉRIO e SIMONE) foram identificados e convidadas a comparecer na sala da Polícia Federal onde após se submeter a uma entrevista prévia, começaram a ficar nervosos e a se contradizer em algumas das suas respostas (sobre o valor das passagens aéreas, qual o hotel em que ficaram e qual o objetivo de terem vindo para Recife/PE). A ação teve seu desfecho final quando os policiais federais ao procederem a abertura de suas malas vieram a descobrir 20 tabletes do entorpecente que ao passar pelo exame narcoteste resultou positivo para a droga denominada “haxixe” (resina da maconha). A droga totalizou um peso bruto de cerca de 21Kg. Ambos foram deixados no Aeroporto dos Guararapes por uma terceira pessoa (RICARDO) que também passou a ser acompanhado pelos federais quando se percebeu no momento do raio “x” a presença de material estranho na bagagem dos dois passageiros.
Ao ser descoberta a droga nas bagagens dos dois suspeitos também foi realizada a detenção do terceiro suspeito (RICARDO) que estava dirigindo um veículo Chevrolet Cobalt de uma empresa de locação, o qual franqueou o acesso dos policiais federais no interior de sua residência localizada em Pau Amarelo-Paulista/PE onde após buscas minuciosas foi encontrado em duas bolsas de viagem mais 46 tabletes de haxixe com peso bruto de aproximadamente 48,8Kg (quarenta e oito quilos e oitocentos) gramas. Ao todo foram apreendidos 66 (sessenta e seis tabletes de haxixe totalizando um peso de quase 70kg (setenta quilos). ESTA FOI A MAIOR APREENSÃO DE HAXIXE JÁ REALIZADA NA HISTÓRIA DA POLÍCIA FEDERAL NO ESTADO DE PERNAMBUCO. O Haxixe não é produzido no Brasil e pela forma de apresentação a droga é oriunda do oriente e norte da África. O haxixe consiste no produto extraído, em forma de resina, das flores e frutos da Maconha. No Brasil, o percentual de pessoas que consomem o haxixe é o mesmo da maconha. Porém, por ser um pouco mais forte, ele é mais consumido por quem já utiliza a maconha há algum tempo.
Terminado os trabalhos investigativos e tendo sido toda a droga encontrada as suspeitas receberam voz de prisão em flagrante foram informadas dos seus direitos e garantias constitucionais e levadas para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, onde acabaram sendo autuadas pela prática do crime contido no artigo 33, 35 e 40, inciso V da Lei nº 11.343/2006 (tráfico interestadual de entorpecentes e associação) e caso sejam condenadas poderão pegar penas que variam de 5 a 20 anos de reclusão. Após a autuação, os presos realizaram Exame de Corpo de Delito no IML-Instituto de Medicina Legal, e hoje passarão pela audiência de custódia, e caso seja confirmada as suas prisões preventivas os homens serão encaminhados para o COTEL – Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna e a mulher para o Colônia Penal Feminina do Bom Pastor, onde ficarão à disposição da Justiça Estadual/PE. Além da droga e do veículo também foram apreendidos cartões de embarque, três aparelhos celulares, além da quantia de R$ 4.500 reais. Em seus interrogatórios os presos não deram maiores detalhes sobre quem foi a pessoa que lhes aliciaram para pegar a droga em Recife/PE e depois entregá-la no Rio de Janeiro/RJ. Quando a droga fosse entregue em seu destino final ambos ganhariam entre R$ 1.500 e R$ 2.000 reais!
Fonte: Polícia Federal

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial