Prefeitura de Afogados é acusada de usar recursos vinculados à iluminação para outras despesas

A prefeitura Municipal de Afogados da Ingazeira está sendo acusada de aplicar em outras despesas, os recursos arrecadados para o custeio da iluminação. De acordo com o advogado José Célio Ernesto Júnior, ao longo de 4 anos, o Município arrecadou R$ 3.299.258,38 a título de COSIP, enquanto a despesa com iluminação pública foi de apenas R$ 1.824.773,66. Somente em 2016, o superávit foi de R$ 1.111.495,38, entre o valor arrecadado e o custo do serviço de iluminação pública.
Segundo consta no teor do processo, o prefeito José Coimbra Patriota aplicou irregularmente a verba pública decorrente da contribuição do custeio do serviço de iluminação pública, sendo a maior parte dos recursos gastos em prédios públicos. O montante aplicado de forma irregular chegou a R$ 1.876.362,81, no período de 2013 a 2016.
Diz no processo, que a prefeitura está pagando o consumo de energia elétrica de todos os prédios públicos municipais, e até mesmo de prédios públicos estaduais, considerando a conduta ímproba e lesiva ao erário e aos princípios da Administração Pública. O expediente pode configurar improbidade administrativa.
Itamar França

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial