Em Carnaíba, Projeto de cobrança do ISS continua em tramitação na Câmara e Vereadores da oposição apresentam Emenda

Após o pedido de vistas da Base aliada do governo municipal, a Câmara de Carnaíba se reuniu novamente  na ultima sexta-feira (24), para votar em 1º turno o novo Código Tributário proposto pela prefeitura municipal que prepara diversas cobranças de impostos à dezenas de profissionais e autônomos carnaibanos como a lavadeira de roupas, pedreiros, marceneiros, eletricistas, restauradores,  pintores, tintureiros, costureiras, funileiros, carpinteiros, serralheiros, cabeleireiros e até setores de plastificação entre outro.
O Presidente da Câmara Nêudo da Itã, ao lado dos vereadores Anchieta Crente (PR), Preguinho (PR) e Gleybson Martins (PDT), apresentaram um emenda supressiva ao projeto onde, mas o vereador Everaldo Patriota ignorou orientando a base do governo a não aceitar a referida emenda e que o projeto deverá para ele, ser aprovado na íntegra, cobrando os impostos a mais de cem categorias trabalhistas. 
O Presidente Nêudo  não concorda, por exemplo, com os valores do IPTU que superam o imposto cobrado em Afogados da Ingazeira, segundo ele.
-"É uma velha prática fazer receita financeira em cima da classe pobre, todo gestor quer trabalhar com muito dinheiro. Se o prefeito diz que está bom, fazendo obras, porque cobrar mais impostos do povo pobre, porque não cobra imposto da fábrica de cimento que foi isenta de pagar impostos por dez anos"? Indagou o Presidente Neudo, concluindo que "não se pode igualar os impostos de Carnaíba à outras cidades, já que segundo ele, o código tributário de Carnaíba é semelhante ao do município de Ipojuca, no grande Recife.
-"Queremos que esse projeto seja reajustado, para que o carnaibano pobre não pague as contas dos ricos. Nosso município viveu até agora sem fazer essas exageradas cobranças de impostos". Finalizou Neudo.
Já o vereador Preguinho (PR), afirmou ser contra o projeto que vai prejudicar a classe pobre. Ele argumentou que hoje, os carnaibanos estão todos em alerta, acompanhando as Sessões da Câmara e que todo projeto enviado pelo executivo deve ser muito bem analisado. Preguinho concluiu que não vota no projeto por orientações de partido ou base, e sim pela sua consciência.
Anchieta Crente (PR) disse que o projeto enviado pelo prefeito Anchieta Patriota (PSB), é contra a sociedade, principalmente contra o menos favorecido. -"Eu não voto nesse projeto. Dialogo  não é só para grupo "A", é para "A" e para "B" e o Executivo não dialoga com o Legislativo para um acordo final, aceitando a emenda apresentada pelos quatro vereadores que exige mudança no projeto". Focou o vereador.
O vereador Gleybson Martins (PDT) aletrou o vereador Everaldo Patriota no artigo de n° 14 do Imposto Sobre Serviço (ISS) que tem como fator gerador de prestação de serviço prestado a qualquer  título no território do município de Carnaíba, retrucando o socialista de que os impostos seriam cobrados apenas para quem utiliza o CNPJ. Gleybson focou diversas categorias como Restauradores, pintores, lavagem de roupas, funilaria, carpintaria, cabeleireiros entre outras, e que o projeto omite a informação de quem de fato será cobrado o imposto.
-" A gente deve ter uma responsabilidade fiscal e politica de trabalhar por melhorias para o povo. Não há documentos que comprovem que a arrecadação seja destinado à saúde. O governo só quer fazer o bem para o governo e nós queremos fazer o bem para o povo". Pontuou Gleybson.

Everaldo Patriota disse que a proposta do prefeito Anchieta Patriota e seus sete vereadores é que o projeto seja aprovado na íntegra, original. 
O projeto acabou não indo a votação, ficando uma nova discussão para a quinta feira 30, podendo ser aprovado ou não, já que o referido projeto precisa de oito votos para ser aprovado.

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial