• title
  • Title
  • Title

.

.

Saliva de suspeito detido em Lagoa Grande será comparada a material genético recolhido no dia do assassinato de Beatriz, informam polícias

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) e a Polícia Científica se posicionaram oficialmente sobre a prisão feita por policiais militares, no dia de ontem (30), de um homem suspeito do assassinato de Jean da Silva Santos, de 29 anos, ocorrido em Lagoa Grande (PE), Sertão do São Francisco, no último sábado (28). A vítima trabalhava na equipe do prefeito Vilmar Cappellaro.

Em nota enviada à imprensa, a PCPE ressaltou que no interrogatório o suspeito não confessou a morte do servidor, nem a da menina Beatriz Angélica Mota, de sete anos, ocorrida em dezembro de 2015 numa festa de formatura no Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina. O suspeito foi ligado a esse crime diante da comparação com as mais recentes imagens do suposto assassino de Beatriz. A garotinha foi morta brutalmente com mais de 40 facadas.

Ainda assim, a polícia informou ter recolhido a saliva do homem detido ontem, para analisar ao material genético recolhido na faca utilizada no dia do crime de Beatriz. O resultado deverá sair em dez dias. “Cumprindo protocolo padrão realizado pelas polícias, a saliva do homem foi colhida pela Polícia Científica, no IML de Petrolina. O material genético será comparado ao material recolhido na faca utilizada no crime de Beatriz. O resultado do DNA deve sair em 10 dias, quando as Polícias Civil e Científica irão se pronunciar sobre o fato“, ressaltaram as duas polícias.
Carlos Britto

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial