• title
  • Title
  • Title

.

.

Clima é de intranquilidade na família Gaia em Serra Talhada; integrante questiona comando da Polícia Militar

Quatro dias após o assassinato de Edson Batista Gaia, 35 anos, mais conhecido como ‘Branco Gaia’, o clima é de intranquilidade no seio da família da vítima. No último sábado (28), o radialista Neto Gaia, participou do programa Farol de Notícias, na rádio Vila Bela FMe fez críticas ao comportamento do comando do 14º BPM em Serra Talhada.
Segundo Neto, que se encontra em Aparecida de Goiânia (GO), a polícia não devia estar presente ao sepultamento de Branco Gaia, que aconteceu na sexta-feira (27).

“Na sexta-feira, no distrito de São João dos Gaia, quando estávamos velando o corpo do meu primo Branco Gaia, chegou a informação que a polícia militar estava rondando pela localidade. Quero deixar registrado ao coronel Figueiredo que isso não é correto tá. Já mandei um ‘zap’ para ele (Figueiredo) mas não veio respostas. Por isso que tive a atitude de entrar em contato com o Farol”, declarou o radialista, complementando:
É muito difícil. Acontecer o que aconteceu em Serra Talhada, no horário da tarde e nada foi feito. Tem que colocar a polícia para ir atrás de quem praticou o crime e não vir atrás de quem já está morto. Na hora de dar os parabéns eu dou, mas não hora de fazer as críticas também faço. Fica registrada esta crítica ao comando do 14º BPM”.

Já na manhã desta segunda feira 30, em contato com o Blog do Cauê Rodrigues, o comunicador Neto Gaia, confirmou que o policiamento do 14º BPM continua na entrada da comunidade do São João dos Gaia, na zona rural de Serra Talhada e concluiu; -"Acho isso incricel, além da gente perder uma grande pessoa de nossa familia, ficarmos sendo perseguidos".
Farol

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial