• title
  • Title
  • Title

.

.

Flores: Em quanto os municípios pagam a conta da crise, Marconi diz como manter ações e investimentos

Em 4 de outubro, prefeitos estarão em Brasília onde formarão um grande coro em direção ao Palácio do Planalto, para chamar a atenção da equipe econômica do governo federal e do próprio presidente Michel Temer do PMDB.
Marconi Santana, prefeito de Flores no Sertão do Pajeú e presidente do Cimpajeú – Consórcio de Integração dos Municípios, em reunião com sua equipe de governo nesta segunda-feira (26) falou sobre esta agenda em Brasília, do planejamento estratégico feito para manter o volume de ações, a qualidade dos serviços prestados à população e manter a folha de pagamento de servidores e fornecedores em dias e honrar sem atraso o pagamento do 13º salário, mesmo com a escassez de recursos.
“Nós nos precavemos. Lá atrás fizemos um planejamento financeiro, onde foi possível fazer uma boa reserva, mas nem por isso vamos assistindo este momento difícil bater em nossa porta e prejudicar nossa população. Devido à grave crise econômica que vive o País, os prefeitos que não fizeram esse planejamento estão em uma situação fiscal considerada difícil ou crítica, diminuindo assim, consideravelmente, o nível de investimentos na saúde, educação e assistência social. Ou seja, estamos pagando a conta da crise”, disse o prefeito.
O alerta também foi feito ontem, segunda (25), no pronunciamento do vereador de Serra Talhada, Zé Raimundo do PTC.
“No dia 4 de outro, haverá em Brasília um encontro de todos os prefeitos, que vão exatamente questionar os repasses federais e consequentemente a queda de receitas, o que vai comprometer o andamento das ações em cada municípios, que depende das transferências governamentais”, preveniu.
Junior Campos

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial

Quem é a Carnaibana de 2017?

Quem é o Carnaibano de 2017?