• title
  • Title
  • Title

.

.

Vereadores aprovam Orçamento de quase 70 milhões para Carnaiba. Prefeito que usar 50% para outros fins.

O Presidente da Câmara de Vereadores de Carnaíba, Neudo da Itã, pôs em votação na ultima Sessão Ordinária, o Projeto de Lei de n° 008/2017 de autoria do Poder Executivo Municipal  que estabelece as Diretrizes Orçamentárias pata o exercício de 2018 no valor de R$ 66.454.957,00 (Sessenta e seis  milhões, quatrocentos e cinquenta e quatro mil, novecentos e cinquenta e sete reais), da União para a governabilidade do município de Carnaíba.

O que chamou a atenção e debate em Plenária da Câmara é que o prefeito Anchieta Patriota (PSB), exige no projeto que 50% do valor total seja gasto por ele de forma paliativa, o que os vereadores da oposição não concorda, haja vista que o município de Serra Talhada utiliza apenas 20% do valor, Afogados da Ingazeira 10% e Quixaba 0%. Diferente da gestão do ex prefeito José Francisco Filho, o Didi da Felicidade que utilizava apenas 7% do valor da Lei de Diretrizes Orçamentárias - L.D.O.
Os vereadores Gleybson Martins (PDT), Preguinho e Anchieta Crente (PR) além do Presidente Neudo da Itã protestaram da decisão do prefeito, mesmo assim por 6 votos a 3, o Projeto foi aprovado em segunda sessão.

O motivo dos vereadores da oposição divergirem à situação é que no Artigo 6, no texto da Lei Orçamentária para o exercício de 2018, autoriza o prefeito a a efetuar abertura de créditos adicionais suplementares no valor de 50% do dinheiro publico destinado á Carnaíba, ou seja R$ 33.227.478,50 (Trinta e três milhões, duzentos e vinte e sete mil, quatrocentos e setenta e oito reais e cinquenta centavos), o gestor poderá usar como bem entender, tirando a autonomia de fiscalização dos onze vereadores. Argumenta-se no projeto, atender insuficiência de dotações nos grupos de despesas de outros projetos ou atividades.
O vereador e Vice Presidente da Câmara, Anchieta Crente (PR) afirmou ter feito pesquisas observando os valores de outros municípios e não localizou nenhum que exige o valor de 50% de liberação para o gestor. -" Autorizando isto, estamos entregando um cheque em branco nas mãos do prefeito. A sociedade não é leiga e sabe que o papel do vereador é de fiscalizar o prefeito, seja ele quem for". Disse Anchieta Crente favorável ao projeto, porém contra a decisão de ceder 50% para o prefeito gastar como bem entender.


Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial