• title
  • Title
  • Title

.

.

Lula diz que já apanhou demais; elites perseguem PT

Repetindo mais uma vez o discurso que tem marcado sua caravana pelo Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a atacar as "elites do país" em Currais Novos (RN) na noite de domingo (27).
"A perseguição que eles estão fazendo não é contra o Lula, porque o Lula tem idade o suficiente e já apanhou demais. O que eles estão tentando é tirar do povo brasileiro as conquistas que nós tivemos", disse.
A uma plateia que ocupou um terço do espaço reservado para seu comício no Largo do Tungstênio, no centro da cidade, Lula elencou programas como Bolsa Família, Luz Para Todos e a criação de universidades federais como conquistas dos governos do PT.
Acompanhando do prefeito petista da cidade, Odon Júnior, Lula também destacou o projeto de transposição do Rio São Francisco como conquista de seu governo para o Nordeste.
No evento, repetiu duas vezes que havia tomado mais cedo um "copo de água" em Campina Grande, na Paraíba, como resultado do projeto de transposição.
Reportagem do portal UOL, empresa do Grupo Folha, mostrou que na sexta (25), antes da visita de Lula, o governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), aliado do ex-presidente, anunciou a suspensão de um racionamento de água que atingia 700 mil pessoas em 19 cidades desde dezembro de 2014.
Coutinho disse que a decisão não teve relação com a passagem de Lula por Campina Grande, que também sofria com o racionamento, e que foi tomada com base em dados técnicos.
Em Currais Novos, ruas do centro foram isoladas, o policiamento reforçado e banheiros públicos, disponibilizados para o público, repetindo a rotina de cidades e Estados governados por aliados por onde Lula vem passando.
O périplo pelo Nordeste vai até terça da próxima semana (5), quando Lula deve estar em São Luís, no Maranhão, onde pode se encontrar com o ex-presidente do Senado e ex-governador do Estado, José Sarney (PMDB).
Na sexta (25), Lula disse a uma rádio ser "grato a Sarney" pela sua postura à frente do Senado quando era presidente. Em 2016, Sarney votou a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. (Folha de S.Paulo)

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial