• title
  • Title
  • Title

.

.

Câmara de Carnaíba debate proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2018


Na primeira votação, foi aprovado por 6 votos à favor e três contras, o Projeto de Lei de n° 008/2017 de autoria do Poder Executivo de Carnaíba, que estabelece as Diretrizes Orçamentárias  para o exercício de 2018.

O prefeito de Carnaíba encaminhou para apreciação da Câmara de Vereadores o referido projeto nos termos do artigo 165 da Constituição Federal, compreendendo as metas e prioridades da Administração Pública, orientação para a elaboração da proposta  orçamentária para 2018, incluindo as despesas de capital, alterações na legislação tributária, equilíbrio entre receitas e despesas, critérios para limitação de empenho e demais condições de exigências para transferência de recursos a entidades publicas e privadas.

O valor oficial não foi informado, mas que pode passar de 60 milhões de reais para manuseio de governabilidade em 2018.
Para o Republicano Anchieta Crente,  a Lei de Diretrizes Orçamentárias -L.D.O. deverá seguir a recomendação do Tribunal de Pernambuco, que autoriza apenas 5% do valor total para que o município administre de forma voluntária e questiona o motivo do prefeito Anchieta Patriota propor o total de 50% do valor destinado à Carnaíba.
O vereador ainda relembrou que na gestão do ex prefeito José Francisco Filho, o Didi, trabalhava apenas com 7% do valor total da L.D.O., enquanto o atual gestor Anchieta Patriota quer aderir aos 50% deixando os vereadores sem autonomia de fiscaliza-lo.
-"Não sou contra a L.D.O., sou contra aos 50% exigidos pelo prefeito". Focou Anchieta Crente.
Já o pedetista Gleybson Martins argumentou que queria que os vereadores de Carnaíba, aliados do prefeito, tivessem a sensibilidade  de povo, afirmando ele que a decisão do prefeito tira o direito dos vereadores de fiscalizar.
-"No palanque prometemos fazer o justo, o correto... O prefeito de Carnaíba deve trabalhar com mais transparência". Disse o vereador afirmando que enquanto Carnaíba quer 50%, o município de Serra Talhada, um dos maiores da região destina-se apenas 20%, Afogados da Ingazeira 10% e Quixaba com 0% de valores da L.D.O para manuseio dos gestores de forma voluntária.

O Projeto volta à ser debatido em segunda Sessão nos próximos dias.

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial