• title
  • Title
  • Title

.

.

Empresário que filmou propina a prefeito de Bayeux foi colaborador premiado, diz delegado

O empresário que filmou o pagamento de uma suposta propina ao prefeito de Bayeux, Berg Lima, foi um colaborador premiado e era “vítima” das “condutas” do gestor, segundo afirmou o delegado de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), Lucas Sá. Berg Lima foi preso em flagrante nesta quarta-feira (5) durante uma operação do Ministério Público da Paraíba (MPPB) em conjunto com a Polícia Civil.

“O fornecedor, ele não pagou uma simples propina. Na verdade, ele deveria receber esses valores porque foi o vencedor de uma licitação. Então são valores que são devidos a ele, até pela prestação do serviço”, afirmou o delegado.
De acordo com Lucas Sá, o empresário não receberia os valores devidos a ele se não pagasse a suposta propina solicitada pelo prefeito. “Então não existia outra conduta pra ele. Ou pagava a propina ou ficava sem receber e fechada suas empresas. Ele preferiu pagar, mas comunicar os fatos à polícia e possibilitar, então, a prisão do prefeito”, disse.

O flagrante foi realizado durante uma ação realizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). O recebimento do dinheiro foi filmado, e o vídeo mostra um empresário fornecedor da prefeitura de Bayeux contando o dinheiro, que soma R$ 4 mil, e entregando ao prefeito.
As informações são do promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba, Octávio Paulo Neto.

O gestor foi preso e levado para a sede do Gaeco e, em seguida, para a Central de Polícia, em João Pessoa. Segundo o delegado Lucas Sá, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), o prefeito preferiu ficar em silêncio durante o depoimento. Ele deve passar por uma audiência de custódia ainda nesta quarta-feira.
Ele deve ser investigado pelos crimes de corrupção passiva e peculato. Pelos crimes, Berg Lima pode ser condenado a até 24 anos de prisão.
O dinheiro seria uma contrapartida para que o empenho do empresário fosse liberado. Nas imagens, após a contagem do dinheiro, o prefeito faz uma ligação para um secretário, solicitando a liberação do empenho.
No diálogo, o fornecedor pede a liberação do empenho. "Me dê uma 'brechinha' para eu trabalhar, homem, eu estou precisando de um fôlego", diz o empresário.


"Coloque num envelope, por favor", pede o prefeito Berg Lima antes de receber o valor da suposta propina.

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial