• title
  • Title
  • Title

Carnaíba: Museu Zé Dantas é pichado com cobrança ao Governador Paulo Câmara

O prédio do Museu Zé Dantas, construído no final do ano de 2016, no centro de Carnaíba, numa parceria com o governo do estado de Pernambuco, amanheceu hoje, pichado com a frase "Governador paga a obra".

O prédio foi construído na gestão do ex prefeito Zé Mário Cassiano, mas não teve nenhum vinculo com a prefeitura, já que foi um plano elaborado por Ementa do Deputado Danilo Cabral, aliado do agora prefeito Anchieta Patriota.

Fica a incógnita se os serviços de execução da obra foram paga a construtora responsável.

A obra teve investimentos no valor de R$ 272,5 mil, e deveria ser entregue à população até o fim do mês de julho de 2016. Em visita ao município de Carnaíba, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) vistoriou a obra, na época, o parlamentar ocupava o cargo de secretário de Planejamento e Gestão do Estado.
O Museu receberia o acervo do compositor que foi parceiro de Luiz Gonzaga. Seriam objetos pessoais, composições, discos, todo o material que estava nas mãos da viúva de Zé Dantas, Yolanda Dantas. Ela preservou desde abotoaduras que Zé Dantas costumava usar até o gravador em que ele registrava as canções. Ao longo da carreira, foram cerca de 100 músicas gravadas, além de textos em versos.
Natural de Carnaíba, Zé Dantas morreu em 1962, com apenas 41 anos. Foi parceiro de Luiz Gonzaga, intérprete que mais gravou as composições dele. Os dois se conheceram no antigo Grande Hotel, no Recife, em 1947, e firmaram uma das parcerias mais importantes da música popular brasileira. Zé Dantas, conhecido como o Doutor do Baião, era médico obstetra e chegou a ser diretor do Hospital dos Servidores do Rio de Janeiro. Apesar de sua ascensão profissional fora do Estado, o amor pela terra natal sempre esteve presente na vida do compositor, que não dispensava as visitas a Carnaíba e Betânia, suas fonte de inspiração.
“O museu é um espaço que vai juntar e preservar a história de Zé Dantas, valorizando a nossa identidade cultural”, afirmou Danilo Cabral. O deputado destacou que o prédio foi construído ao lado da Escola de Música, da unidade do Conservatório Pernambucano de Música e do Teatro José Fernandes de Andrade, em frente ao Pátio de Eventos. “Essa região se transformará em um complexo cultural”, acrescentou. Mas a obra foi abandonada!

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial