• title
  • Title
  • Title

.

.

Afogados: Alunos da Erem Monsenhor Antônio de Pádua Santos orientam população sobre uso da água

Preocupados com a eminente ameaça da falta de água devido o uso indevido deste bem tão precioso, os alunos da EREM Monsenhor Antônio de Pádua Santos, sediada em Afogados da Ingazeira-PE, com a orientação da professora Jean Silva Cândido Véras, começaram uma campanha de conscientização da sociedade para adotar estratégias no sentido de reverter esse processo através de um trabalho sobre o uso correto e racional da água potável e de ações de conservação e proteção de mananciais para produção de água. Os alunos Antônio Carlos M. de A. Maranhão, Júlio César Alves Moraes e Diogo Juan de Moura Siqueira do 1º Ensino Médio “A” , iniciaram uma campanha pela cidade e pelas redes sociais com o intuito de conscientizar a população sobre os problemas ocasionados pelo descarte incorreto dos resíduos de óleo e de gordura. 
Lembramos que o óleo de cozinha usado, quando descartado no ralo da pia ou no lixo, polui córregos, riachos, rios e o solo, além de danificar o encanamento das residências. Um litro de óleo de cozinha pode poluir certa de 10.000 litros de água, (esta é a quantidade aproximada que uma pessoa consome em 14 anos).
Preocupados em proteger as Águas do Rio Pajeú, eles pedem a ajuda da comunidade para que o projeto “Lugar de óleo não é na pia!” possa prosseguir com êxito, pois não podemos nos esquecer de que todos somos responsáveis pela preservação do meio ambiente.
Além das ações de conscientização, os referidos alunos montaram um Posto de coleta para reciclagem de óleo na referida escola. Eles pedem a população que armazenem os resíduos de óleo e gorduras em garrafas Pet com tampa as sobras da fritura em vez de jogá-la diretamente no ralo ou na lixeira, e levem até ao Posto de coleta para que os mesmos possam realizar a reciclagem do material, a partir da confecção de sabão.

Continuando o debate sobre o uso correto e racional da água potável e de ações de conservação e proteção de mananciais para produção de água, os alunos Davi da Silva Lima (3º E. M. “A”), Jeferson Queiroz da Costa (3º E. M. “A”) e Rafaela Diniz Ribeiro (3º E. M. “B”), desenvolveram um filtro de baixo custo para reuso de águas pluviais, da máquina de lavar, do chuveiro e torneiras..
Utilizando um balde com tampa, os alunos acloparam uma torneira e anexaram na parte interior da torneira uma esponja de lã acrílica para finalizar o processo de filtragem e em seguida dispuseram uma camada de carvão ativado, sobrepostos camadas de areia fina, areia grossa e brita.

Feito isto, só precisaram disponibilizar a água para reuso no balde para que a mesma fosse filtrada. A escolha do carvão ativado para compor o filtro se deve ao fato de sua ampla utilização para fins potáveis ou para fins industriais, pois o mesmo possui propriedades de eliminação de cor, óleos, odor, mau gosto, remoção de substâncias orgânicas dissolvidas através do mecanismo de adsorção.

Os alunos aprenderam a produzir o carvão ativado a partir do carvão vegetal. Primeiro quebraram o carvão em pequenos pedaços, em seguida colocaram dentro uma lata de ferro (como a de óleo, de achocolatado e etc.) e lacraram a boca da lata com papel alumínio e prenderam com um arame, e fizeram um furo nele para sair a pressão. Em seguida levaram ao forno em temperatura máxima durante 1hora e 30 minutos. Depois deixaram esfriar dentro do forno, pois se retirarem a lata antes corria o risco do carvão pegar fogo.
Os alunos solicitam o apoio da comunidade para disseminar suas ações para que possamos preservar os recursos hídricos do planeta a partir de pequenas ações como o reuso da água ou a reciclagem do óleo, para não poluirmos os nossos mananciais. (NaynNeto)

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial