Casarões antigos preservam tradição em Triunfo, no Sertão de Pernambuco

Casarões antigos preservam a tradição e a memória em Triunfo, no Sertão de Pernambuco. Os empreendimentos centenários mantém a arquitetura de quando foram construídos. Portas, janelas grandes de madeira, quartos com passagens entre eles e pisos com mosaicos são característica daquela época que permanecem.
Na rua Padre Ibiapina, onde hoje funciona o Centro de Cultura, já foi uma residência. O prédio foi construído por Manoel de Siqueira Campos, que já foi prefeito e comerciante do município. Ele foi o responsável por trazer energia elétrica em 1920.
Na mesma rua, um conjunto arquitetônico, que inclui uma capela e uma casa é o mais antigo da cidade. Ele foi construído em 1871 pelo padre José Antônio de Maria Ibiapina. As fachadas dos casarios são diferentes com diversos símbolos. Algumas têm iniciais do primeiro dono, outras são decoradas com vasos e ramos de flores.
“Naquela época as plantações de cana e café rendiam muito dinheiro para os moradores, que começaram a adquirir um gosto pelas construções. Havia até uma competição para ver quem fazia a casa com a fachada mais bonita”, afirma a historiadora Diana Rodrigues.
Uma lei municipal e um plano diretor atualmente proíbem qualquer tipo de reforma. Há dois anos, a fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco expediu um decreto que reforçou ainda mais a preservação das construções originais.

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial