Cagepa recebe oficialmente o ramal da adutora do Pajeú que vai levar água do São Francisco para Princesa Isabel

Na manhã desta sexta-feira (17), representantes do DNOCS, PROJETEC, COMPESA, CAGEPA e Prefeitura de Princesa Isabel (PB), se reuniram com a finalidade de definir o início da operação da Estação Elevatória 13 do Sistema do Pajeú para abastecimento do ramal de Princesa Isabel. 
Primeiramente, os representantes estiveram na Estação 13 de Jericó (PE), onde, simbolicamente, o DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas) repassou para COMPESA (Companhia Pernambucana de Saneamento) a responsabilidade da operação do referido ramal, que repassou para a CAGEPA, a qual assumirá a responsabilidade da operação e irá bombear 15 litros de água por segundo, até novos entendimentos.
Em Princesa Isabel, no auditório da Secretaria de Saúde, as autoridades se reuniram para oficializar o ato de liberação da águas do São Francisco para a cidade. Estavam presentes o prefeito de Princesa Isabel, Ricardo Pereira do Nascimento (PSB), a presidente da Câmara Municipal, Naldinha Morais, e vereadores. Da CAGEPA, estava o engenheiro José Mota Victor, Diretor de Operação e Manutenção; da DNOCS, o engenheiro Aldizio Melo Siqueira, fiscal; o engenheiro José Nilvan Dantas, presidente da PROJETEC; da COMPESA, o engenheiro Sérgio Bruno, Gerente Regional do Alto Pajeú; e da MRM Construtora, o engenheiro Ricardo Maia, Gerente.
“Esse dia marcará para o povo de Princesa um momento de consenso, para que a cidade volte a viver em paz e harmonia, com água. Não só Princesa, claro, mas irá beneficiar muitas outras cidades, graças a Deus.” Disse Ricardo Pereira. A Prefeitura de Princesa colocou-se à disposição dos órgãos responsáveis para solução/auxílio de possíveis problemas no decorrer da operação.
Os reservatórios de água de Princesa Isabel serão enchidos e serão feitos testes para identificar falhas e problemas na encanação, como vazamentos e entupimentos. Ao serem identificadas essas falhas, a liberação da água será novamente interrompida para que, no prazo de 15 dias, sejam feitas as correções. Mas os bairros e ruas que não apresentarem problemas, não sofrerão interrupções e serão abastecidos. A previsão é de que deficiências nas encanações sejam identificadas neste fim de semana, para que então a CAGEPA tome as providências necessárias.

Comentários

Obrigado!
Sua mensagem será avaliada.

Anterior Proxima Página inicial